Mostrando postagens com marcador Sustentabilidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Sustentabilidade. Mostrar todas as postagens

22 setembro 2013

Pop in Rio




O Rio é Pop

O Rock in Rio

Logo, é Pop in Rio



Foi-se o tempo em que o Rock In Rio não passava de um festival de rock. Era aguardado ansiosamente por uma década — uma Vida! E chegada a hora, era como fosse a entrada pro nirvana, um clímax  da realização de um sonho. Ao final de cada dia, um prazer incontestável!


Como a geração "X","Y" está envelhecendo, e, a tendência mainstream é muito presente, novos ritmos e preferências musicais  foram incorporados ao evento.Tornando-se bienal, que é um período de ciclos de "hits" instantâneos.

Sendo assim, o nome mais indicado seria "Pop in Rio". Cheio de novidades e muitos patrocinadores, com certeza vai atender ao público "consumidor de conteúdo" que se louvam diariamente nas redes sociais, estão sempre plugados e consomem marcas que se comunicam com eles. 


Ter a geração "me me me" é mais importante que as gerações com gostos musicais "conservadores", digamos assim.  


Aos shows propriamente, fiquei muito incomodada com a postura dos cantores em não fazer questão de falar português, salvo o Bruce Springsteen tocando Raul, digno, aliás, nobre! Ouvimos dos demais, míseros "Obrigado". A impressão que tive é que os brasileiros presentes estão dominando o inglês legal,hein!


A Cidade do Rock foi muito bem estruturada, programação organizada, e produção de primeiro mundo. Porém,  conflitante com a cidade vizinha, o  Rio de Janeiro, com sistema de transporte falido e problemas de segurança de dar medo. 


Não serão os velhacos que dirão o que o Medina deve fazer. Não é POR UM MUNDO MELHOR, desculpa! Este slogan é inapropriado. Quantos porcentos do faturamento serão doados para reflorestamento, recuperação de encostas, logística reversa, entre outros afazeres sustentáveis?


O fato é que não há ações claras que justifiquem  a máxima, tão menos os ingressos caros. O projeto de neutralização de carbono dos espetáculos não é razoável. É como se fosse um "sujou, limpou". Ok!

Não.Não é isso que esperamos! no mínimo um show de rock, ´n´roll ou não! Mas...

Ainda dá tempo de honrar a marca.

Até 2015.

21 junho 2012

PENSAMENTO +



A RIO + 20 é uma idéia, e, não uma solução para os problemas socioambientais. O seu escopo marca a possibilidade de se pensar em um mundo mais sustentável, mas isso não quer dizer que nossos representantes serão capazes de tornar a idéia viável.

Em tempo de liberdade de expressão e de convergência digital, esse movimento vem somar a atenção para as nossas atividades cotidianas, que devem ser ecologicamente responsáveis.

Nós, como sociedade, deveríamos aprender, pelo menos, a lição de casa. É simples, mas não é usual, por exemplo, não jogar lixo na rua — principalmente não atirando pelas janelas dos veículos; economizar água ao escovarmos os dentes e também no banho; ensinar os filhos a importância de usar o material escolar com responsabilidade, sem jogar folhas do caderno fora; E por fim, mudar os hábitos de consumo dando prefêrencia aos produtos com algum percentual de preservação ambiental.

Se você não faz o básico, não pode esperar que a RIO+20 faça tudo. Uma pergunta: Qual a sua contribuição para tornar o mundo melhor?

Assine a campanha >>  "Desmatamento Zero"

16 março 2011

SÉRIE:VERDEJANTE II

Como profissional de marketing, eu me sinto envergonhada por algumas ações promocionais porcas e irresponsáveis de pequenas e grandes empresas. Uma das ações é a “panfletagem” na rua. Esta, definitivamente, está ultrapassada, e o retorno não é lá essas coisas. As empresas que a praticam não se dão conta que muitas pessoas que recebem, são mal educadas – não estão aptas a jogarem o papel na lixeira caso não tenham interesse na oferta.
Para as empresas que distribuem impressos dentro dos seus estabelecimentos, pelo menos, devem advertir ao receptor que mantenha a cidade limpa não jogando o impresso em vias públicas. Talvez a mensagem não tenha um efeito eminente, mas, não custa nada. Muitos impressos já não são feitos em papel reciclado, e, as pessoas ainda jogam nos bueiros... onde vamos parar?!
De boas intenções... você sabe...
Nós precisamos de atitudes sustentáveis.

Autor: Lena Casas Novas

28 julho 2010

Marketing Verde


Querer é poder! Se fizermos um pouquinho que seja pela natureza, será muito!Pois ainda não existem políticas públicas capazes de reverter os estragos  na biodiversidade. Timidamente algumas empresas estão levantando a bandeira da paz para essa guerra incessante: homem x natureza.

Uma iniciativa louvável na atualidade é a parceria entre a TerraCycle e as empresas Kraft e PepsiCo. Que estão garantindo por meio de logística reversa que as embalagens de refresco Tang e de Salgadinhos vão para o lugar certo, sem fazer mal para o planeta.

A TerraCycle é uma empresa que, junto com o consumidor, faz a coleta das embalagens usadas. A partir de um processo inovador, as embalagens são transformadas em materiais que podem ser novamente utilizados pela indústria, reduzindo o lixo e colaborando para a preservação do planeta.

O processo é bem simples. Basta juntar 100 embalagens de Tang ou de Salgadinho usadas, colocá-las em uma caixa, colar a etiqueta pré-paga para envio e entregá-la numa agência dos Correios sem custo nenhum.


Para cada embalagem enviada, será doado o equivalente a R$0,02. O valor total será destinado à entidade escolhida pelo consumidor.
  
Mais informações: Aqui 
------------------------------------------------
Acompanhe a Série Maketing Verde no Blog A Banda do Marketing

22 setembro 2009

Dia sem carro


Lugar de carro 
-->
-->
-->
Hoje, dia 22 de setembro, é O dia mundial sem carro. Todo mundo já está careca de saber que os carros são um dos principais responsáveis pela emissão de gases poluentes na atmosfera, e que, a dificuldade de dispersão desses gases, causa o famoso efeito estufa, podendo esgotar gradativamente recursos para gerações futuras. Mas, muitas pessoas não estão dispostas a abrir mão do conforto e nem do status que o carro proporciona por um dia de apoio ao meio ambiente, que pode ser reservado para a manutenção automotiva, na qual podem ser feitos a verificação e reparo do catalisador, do escapamento, e até mesmo o consumo excessivo de combustível. Bem, os centros automotivos perderam o filão do “marketing verde”. A consciência de preservação ambiental é de todos.

Texto:Lena Casas Novas


23 março 2009

VERDEJANTES
Ando com pensamentos “verdes” ultimamente... até amadurecerem... terei que me reciclar! Quem sabe reverter minhas atitudes: Pegar o meu lixo de volta quando jogar na rua; usar pilhas recarregáveis; trocar minhas lâmpadas incandescentes por fluorescentes; desligar meu PC em vez de baixar um monte de porcarias por horas; fechar bem a torneira; deixar meu carro velho em casa alguns dias – andar faz bem!Tomar banho frio – não mata! Publicar meu livro em papel reciclado. Isso não é tudo, falta muita coisa... por que estou tão estressada? por que não consigo administrar meu tempo? Eu tenho que tomar vergonha na cara e plantar pelo menos uma árvore, uma mangueira serve, afinal, chupar manga de vez em quando é bom!

Talvez eu seja uma andorinha tentando apagar o incêndio da floresta... Se eu fizer minha parte... Não! Uma andorinha só não faz verão, e agora? O outono está apenas começando. Quanto tempo me resta?Ai Meus Deus! A cobra está fumando e o bicho está pegando. Será o fim? Talvez, sei lá... Não! Meus pensamentos ainda estão “verdes”...

Quando verão chegar, poderemos adiantar uma hora...Mas, se você quer se adiantar, a hora é agora!


Participe do movimento “A Hora do Planeta” – um ato simbólico promovido pela Rede WWF, no qual governos, empresas e a população de todo o mundo são convidados a demonstrar sua preocupação com o aquecimento global e as mudanças climáticas. O gesto simples de apagar as luzes por sessenta minutos, possível em todos os lugares do planeta, tem o significado de chamar para uma reflexão sobre o tema ambiental. Em 2009, a Hora do Planeta será realizada no dia 28 de março, das 20h30 às 21h30, e pretende contar com a adesão de mais de mil cidades e 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. Mais de 170 cidades de 62 países já confirmaram sua adesão à Hora do Planeta e com certeza estarei fazendo a minha parte, e você?