Mostrando postagens com marcador Marketing. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Marketing. Mostrar todas as postagens

21 outubro 2013

O Segredo da Madonna




— É segredo. Mas jura que não conta pra ninguém?
— Juro! [Cruza os indicadores e beija. Jura pela alma da mãe, jura por Deus...]


Você com certeza já viveu isso em algum momento da vida. Há pessoas que preferem ser torturadas a revelar um segredo, algumas morrem com eles, mas tem uns e outros que jogam no ventilador sem pena! E, o que dizer então, dos segredos que vão parar na “radio peão”? Pois é!

Quem já leu o “The Secret”, leu por indicação, por modinha ou por ler mesmo!  A Rhonda Byrne poderia está matando, poderia está roubando, mas estava apenas vendendo O Segredo. 

Não é mais segredo para ninguém que Madonna acaba de lançar seu filme “Secret Project Revolution”, desenvolvido em parceria com o fotógrafo Steven Klein.  No Brasil, foi exibido pela primeira vez no Complexo do Alemão na cidade do Rio de Janeiro,e, só foi possível realizar no local por causa do Luciano Hulk que tem grande carinho por essa Comunidade. A própria cantora entrou em contato com ele pedindo a indicação.

Eu estava  na produção como convidada do “Voz das Comunidades” — um portal de notícias que revela todos os segredos deste povo que move o Complexo e que tem grandes exemplos de superação, a saber que é um celeiro de artistas.

Todos esperavam pela presença da Diva, mas ela não apareceu, tão menos seu anfitrião Luciano Hulk. Mas ambos gravaram um vídeo e mandaram uma mensagem aos espectadores, que ficaram muitos satisfeitos de terem o privilégio de serem os primeiros no Brasil  e na América Latina a verem o Filme. 

O projeto da Pop Star é desafiador e pontual. Ela se revela como protagonista de situações de humilhação, intolerância e violência, contextualizando assim a base dos “Direitos Humanos” que precisam ser respeitados no que tange a orientação sexual, liberdade de expressão e práticas religiosas. 

As pessoas presentes puderam contemplar um documentário que retrata firmemente as prisões que o ser humano se coloca  normalmente provocadas pela sua não aceitação coletiva, intimamente ligada às ideologia políticas, costumes, crenças e o preconceito.

O filme traz um “gole de psicodélico”, portanto deixa o observador livre para refletir e imaginar o que seria esse mundo ideal  que podemos ter, e, ao tê-lo, rejeitar. Isso é liberdade!

Estamos vivendo uma revolução no comportamento humano. Desde a forma de comunicação às mais variadas expressões, que outrora, eram centralizadas pelas mídias de massa. Uma convergência de valores e de interatividade que se confrontam em meio a um bando de dados e um mundo de informações, onde todos opinam sobre tudo. Em muitos casos, não há consenso e, vida que segue.

22 setembro 2013

Pop in Rio




O Rio é Pop

O Rock in Rio

Logo, é Pop in Rio



Foi-se o tempo em que o Rock In Rio não passava de um festival de rock. Era aguardado ansiosamente por uma década — uma Vida! E chegada a hora, era como fosse a entrada pro nirvana, um clímax  da realização de um sonho. Ao final de cada dia, um prazer incontestável!


Como a geração "X","Y" está envelhecendo, e, a tendência mainstream é muito presente, novos ritmos e preferências musicais  foram incorporados ao evento.Tornando-se bienal, que é um período de ciclos de "hits" instantâneos.

Sendo assim, o nome mais indicado seria "Pop in Rio". Cheio de novidades e muitos patrocinadores, com certeza vai atender ao público "consumidor de conteúdo" que se louvam diariamente nas redes sociais, estão sempre plugados e consomem marcas que se comunicam com eles. 


Ter a geração "me me me" é mais importante que as gerações com gostos musicais "conservadores", digamos assim.  


Aos shows propriamente, fiquei muito incomodada com a postura dos cantores em não fazer questão de falar português, salvo o Bruce Springsteen tocando Raul, digno, aliás, nobre! Ouvimos dos demais, míseros "Obrigado". A impressão que tive é que os brasileiros presentes estão dominando o inglês legal,hein!


A Cidade do Rock foi muito bem estruturada, programação organizada, e produção de primeiro mundo. Porém,  conflitante com a cidade vizinha, o  Rio de Janeiro, com sistema de transporte falido e problemas de segurança de dar medo. 


Não serão os velhacos que dirão o que o Medina deve fazer. Não é POR UM MUNDO MELHOR, desculpa! Este slogan é inapropriado. Quantos porcentos do faturamento serão doados para reflorestamento, recuperação de encostas, logística reversa, entre outros afazeres sustentáveis?


O fato é que não há ações claras que justifiquem  a máxima, tão menos os ingressos caros. O projeto de neutralização de carbono dos espetáculos não é razoável. É como se fosse um "sujou, limpou". Ok!

Não.Não é isso que esperamos! no mínimo um show de rock, ´n´roll ou não! Mas...

Ainda dá tempo de honrar a marca.

Até 2015.

30 maio 2013

DIA DOS NAMORADOS











A Incessante Presentes ousou em sua campanha do Dia dos Namorados de 2013 com o tema “Decoração para coração”. Manifestando um tom de duplo sentido no que diz respeito a decoração para o lar e para o coração da pessoa amada. Os produtos vem com estampas da linha "Amar é..." - sucesso nos anos 80, "Pop Art" e "Love" do artista americano Robert Indiana.



A loja lançou uma promoção para seus clientes: “Dê um presente e ganhe outro” - Quem compra qualquer produto ganha o 1º livro da Série Incessante com dedicatória da autora. O livro de poesias é produzido em papel reciclado, de bolso, 20 páginas decoradas de acordo com o tema, traz reflexões do cotidiano, sustentabilidade ambiental e de amor.


31 janeiro 2013

Anti-marketing



Mandar apresentadores para local da fatalidade é “marketing”, analisa coordenadora da UFRJ.
“Aproveitamento” e “marketing”. É com esses termos que a coordenadora geral de central de produção multimídia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Cristina Rego Monteiro da Luz, define o trabalho da imprensa no caso da tragédia de Santa Maria (RS). Com mais de 30 anos de experiência em comunicação, ela avalia que, jornalisticamente, foi errado emissoras de TV enviarem âncoras de telejornais para a cidade gaúcha.




Fonte: Comunique-se

Foto: Mandar apresentadores para local da fatalidade é “marketing”, analisa coordenadora da UFRJ

“Aproveitamento” e “marketing”. É com esses termos que a coordenadora geral de central de produção multimídia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Cristina Rego Monteiro da Luz, define o trabalho da imprensa no caso da tragédia de Santa Maria (RS). Com mais de 30 anos de experiência em comunicação, ela avalia que, jornalisticamente, foi errado emissoras de TV enviarem âncoras de telejornais para a cidade gaúcha.

http://portal.comunique-se.com.br/index.php/editorias/17-destaque-home/70809-mandar-apresentadores-para-local-da-fatalidade-e-marketing-analisa-coordenadora-da-ufrj.html


Muito me admira um Coordenador da UFRJ falar uma besteira dessas! Isso não é marketing! Logo, o conceito de marketing é satisfazer os desejos e necessidades dos consumidores.

Não foi feita nenhuma pesquisa com os telespectadores para saber se eles queriam que âncoras fossem cobrir uma tragédia a fim de receber uma transmissão de “qualidade”. O conceito de Marketing é mais amplo e não pode ser “taxado” como sendo uma atitude oportunista. Não é por aí! 

Cabe a cada emissora organizar sua programação para cobrir acontecimentos de qualquer natureza. Poderia ser âncoras ou estagiários. Acredito ser um dever ampliar o fato para que tragédias como essa não se repitam! 
A magnitude das informações desencadeou uma série de fiscalizações às casas noturnas, mesmo que tardias, mas fundamentais. 
E sim os consumidores querem um jornalismo de qualidade independentemente da grade e estrutura.

02 dezembro 2012

LOL



Ícone da década de 80, o chocolate Lollo está de volta. A Nestlé acaba de relaçar o produto com a mesma cara e o mesmo sabor, e com a vaquinha é claro!
 
O retorno foi movido principalmente pelas redes sociais a pedido dos “chocolvers”. O maior interesse da empresa foi trazer a lembrança da marca e conquistar quem não conhece.
Mas o delicioso disso tudo é que os fãs ganharam uma versão divertida do Lollo em forma de almofada. A Vaquinha está com o olhos virados e o nome Lollo com o meme "LOL"  -  laugh out loud.

Você pode encontrar a almofada  em nossa loja Incessante Presentes

31 julho 2010

Networking I

-->

-->

A Banda do Marketing  continua fazendo barulho. Hoje começa mais uma série do blog. Desta vez, vamos abordar a explosão das redes sociais , que não está resumida apenas em interligar pessoas, mas ser mais uma alternativa de gerar negócios bem como de multiplicar conhecimento.  


Vejamos a blogosfera, que inicialmente funcionava como diário virtual, extrapolou para portais multifuncionais. Mesmo com o surgimento de n-redes sociais, os blogs continuam vivinhos da silva, e podem ser facilmente conectados com as demais redes através de "widgets”, “gadgets", entre outras ferramentas geradoras de tráfegos.

 

Uma das tendências na blogosfera é a forma de alavancar o widget de “seguidores”. Existem várias alternativas, mas, a mais praticada é a de concursos culturais e sorteios, que, além da divulgação espontânea de produtos e marcas é possível aumentar expressivamente o número de seguidores.

 

Um dos pré-requisitos para participar dos concursos e sorteios é se tornar seguidor do blog que está promovendo a campanha. Além de outros como convidar 3 amigos para ser seguidor e a própria divulgação da campanha em questão em outras redes. É uma grande sacada. É um tremendo “furo” de marketing de guerrilha on line. 

 

Exemplo: AQUI

Ah!Você também pode ser um seguidor! 


------------------------------------------

Leia Mais sobre a A Banda do Marketing

11 junho 2010

Dia de namorar!



 Dia de namorar!



Ainda bem que o marketing criou o dia dos namorados.  É isso mesmo. Esqueça tudo que você já leu sobre a origem do 12 de junho. Preste muita atenção no que vou dizer. Nada como o amor para fazer as pessoas consumirem. Você já deve ter ouvido falar que, quem ama cuida! Pois é, estamos sempre querendo agradar a pessoa amada, e, quem não gosta de ser agraciado?! Pensando nisso, a banda do marketing pensou numa estratégia de fazer casais serem felizes na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza, na riqueza ou na pobreza.

Criou então, o dia dos namorados para lembrar de forma massificada que é hora de comemorar a união a dois. Por que isso? Para aliviar o lado dos homens, que geralmente, esquecem de datas importantes como inicio do namoro e de casamento, hoje, eles só não esquecem a data de aniversário dela, porque tem orkut para lembrar. Quer vê uma mulher a beira de um ataque de nervo por mais calma que ela seja, é quando seu parceiro esquece uma data significativa para ela. 

Por isso que a banda do marketing faz muito barulho na semana que antecede o dia 12 de junho, para ser um “salvaguarda” quando a coisa estiver feia para o lado deles. De fato, esse dia não pode simplesmente passar em branco, a troca de presentes é inevitável, um jantar romântico e um lugar mais calmo elevam as chamas da paixão, vamos combinar!

Não sei vocês, mas quando ouço um homem falar que o dia dos namorados é todo dia, fico desconfiada. Ele está assumindo ser um “mão de vaca” em potencial. Tenho dito, ainda bem que o marketing criou o dia dos namorados.

--------------------------
Esta postagem faz parte do Blog a Banda do Marketing

31 maio 2010

Que Delícia!


Sua cor predominante e seu sabor inigualável provocam sensações prazerosas que elevam até mesmo a libido. Ele é uma delícia, simplesmente irresistível, o chocolate, sem dúvida, será um eterno presente.

Muitas das vezes, é encarado como mocinho ou bandido. Algumas pessoas assumem serem viciadas e amantes, outras, sempre culpam o chocolate pelos quilinhos a mais ou pelo aparecimento de cravos e espinhas.

Atualmente, o chocolate possui uma peculiaridade que serve como um substituto à linguagem no relacionamento humano, estabelecendo relação de comunicação aos laços de amizade, solidariedade e amor.



Com a chegada do dia dos namorados, será um dos produtos mais vendidos, além de agregar valor a outros presentes. As empresas deste seguimento estão cada vez mais apostando na inovação e nas tendências de consumo.

Um caso bem interessante é o da Cacau Show que lançou a linha “Sexy” , traz um conceito de sensualidade. Tem como principais produtos o creme de massagem de trufa e o kit composto com o livro do Kama Sutra.















Para dá ou receber esse tipo de produto tem que ter muita intimidade. Aliás, muita atitude! Desejo um Feliz Dia dos Namorados a todos!Até para aqueles que tem sua própria companhia como parceira.

-------------------------------------
A divulgação deste produto é espontânea. Não há vínculo comercial entre a autora do blog e a marca supracitada. Este post faz parte do Blog "A Banda do Marketing" neste Portal.

09 novembro 2009

Buzzzz

Buzzzz

-->
Quem não Comunica se trombica – uma das marcas do Chacrinha. Pois é, uma grande verdade. isso se aplica a tudo que envolve pessoas físicas ou jurídicas que querem ser sempre lembradas. E, como estamos vivendo transformações culturais, sociais e mercadológicas, muitos estão criando maneiras de chamar atenção para sua marca.
Atualmente, a internet possui n-canais para disseminação da informação capazes de atingir grande número de pessoas instantaneamente. E uma das estratégias de comunicação que pode causar grande impacto, é o Buzz Marketing – um “buxixo” criado principalmente por comunidades virtuais, provenientes de empresas ou não, que faz uma mensagem se multiplicar alcançando milhares e até mesmo milhões de pessoas, ganhando espaço também em outras mídias: impressa e televisiva.
A grande sensação do momento é o lançamento do Novo Orkut, que está sendo divulgado pelo jovem Danilo Miedi, que oficialmente foi o 1º a usar o novo site de relacionamento. Ele praticamente dita o que os internautas devem fazer para conseguir convites para participar. Esse fenômeno me fez concluir o que eu venho percebendo em relação aos usuários do site. A relação entre as pessoas e o Orkut é quase conjugal, é como se ele passasse a fazer parte da vida delas.
A busca por convite é incessante. As pessoas criam vídeos, fazem campanhas no Twitter e nos Blogs. Participam de sorteios, entram em comunidades que, muitas das vezes, nem fazem parte do seu perfil só para conseguirem a nova interteface do Orkut. Entretanto, temos um caso de Buzz Marketing bem sucedido!
Já estou testando o Novo Orkut, porém, é inevitável não voltar para a versão antiga. Ainda não me adaptei, logo muitos amigos ainda não têm devido à centralização de convites – A brincadeira de esconde-esconde que já perdeu a graça, mas mesmo assim o Google insiste em fazer.

30 agosto 2008

Geração “Copy Cola”



Recordar é viver! Portanto, eu adoro recordar meus diários e agendas. Sou dos anos 80, e curti essa época de montão! Mas, quando saio da nostalgia, deparo-me com um mundo transformado. A realidade digital mudou o comportamento da meninada de hoje. Eles estão sempre falando em Orkut, MSN, Blog, Flog, Twitterjogos virtuais etc. Eu e meio mundo de pessoas da mesma idade acompanhamos o passo-a-passo dessas mudanças no mundo dito, globalizado. Devo admitir: sou viciada em internet. Tenho abstinência se passar um dia sem acessar.
Certa vez, fui a uma Lan House, e fiquei extremamente indignada com o comportamento da garotada. Mal educados, desrespeitosos e barulhentos. Mas eu necessitava dos serviços daquele estabelecimento. Pois bem, estava com um headphone e conversava algo muito importante com meu interlocutor, de repente, um famigerado ligou no volume máximo um aparelho de som plugado ao computador. Que ódio! Além de ser obrigada a ouvir pagode e funk, e de não está numa cadeira confortável, tive que interromper minha conversa.
Você acha que ainda volto lá? Mas nem se a hora for gratuita. Nem quero saber se o dono depende destes clientezinhos para continuar com sua empresa aberta.
A realidade virtual induz a falta de respeito em vários aspectos. Gostaria de citar uma única: a falta de respeito aos Direitos Autorais. A geração “copy e cola” está deitando e rolando com trabalhos alheios. Os “emuladores” tornaram-se ferramentas indispensáveis para realizarmos tarefas, contudo servem como arma para danos morais e até materiais.
Por esses dias, fui ao cinema assistir ao filme 13 Homens e outro Segredo. A sala estava vazia. Pensei: será que esse filme não está legal? Paguei para ver... então, é conferir! Muito bom!
Quando as letrinhas subiram, fiquei meditando sobre aquela sala vazia... meus pensamentos estavam nos “emuladores”. Essas pragas estão tirando as pessoas dos cinemas. Pensem! Os caras gastam rios de dinheiro para produzir um filme, e, depois da pré-estréia, oportunistas baixam o filme na íntegra a custo zero. Mas qual é a graça nisso? Tirar onda com os amigos para ver quem tem o filme primeiro? Imbecis!
Eu não agüento – fico para morrer – quando alguns imbecis baixam filmes para comercializar, sem pagar os devidos direitos autorais. E o pior, eles têm demanda! É a famosa lei da oferta e da procura.
Sabe quem tira onda de verdade? Aqueles que têm dinheiro para ir ao cinema e vê na tela grande a boa imagem e os efeitos que somente no cinema dá para ver. Tira onda quem ouve o bom trabalho desempenhado pelos sonoplastas – que vão muito além dos “sonzinhos” de home theater.
Gente, eu não quero polemizar, pois, fazer download de músicas e vídeos é trivial. Para que serve, então, aparelhos de MP3, MP4 e iPod, se não houvesse tal recurso? Quero chamar atenção para epidemia de uma doença sem cura: pirataria.

"Se chegar mais perto..."

24 setembro 2007

BANDO DE RESPONSÁVEIS!



[Fonte Foto]

Está na boca do povo. Certamente, vocês já ouviram falar do fenômeno responsabilidade social. Eu penso que muitas empresas mudam da água para o vinho quando se trata deste assunto . Não sei se é para inglês ver... mas elas estão se mostrando preocupadas com o desenvolvimento sustentável e com os aspectos sociais, estão envolvidas com marketing social. Tenho minhas dúvidas... será essa tendência uma faca de dois gumes?

Eu, particularmente, fico atenta às certas organizações que utilizam esse fenômeno como ferramenta de marketing. De fato, a sociedade está cada vez mais, sensível ao trabalho voluntário, ou seja, envolvida em campanhas de ajuda ao próximo.

Eu já li nos jornais que os consumidores buscam por produtos e serviços de empresas socialmente responsáveis. Do fundo do meu coração... espero nunca ver nas manchetes de jornais: nomes de empresas que influenciam o consumismo, através do rótulo responsabilidade social, nem tão menos, que a solidariedade se tornou um valor de mercado ou moeda de troca.

A partir deste contexto, geram-se várias opiniões contrárias ou parecidas com a minha. Ora, vive-se em um país corrompido pela estupidez humana, pelo mau uso do dinheiro público, pela violência e pela degradação do ecossistema.

Não consigo entender porquê de a população ter que doar para as campanhas do menor abandonado e contra fome realizadas por emissoras de TV. Aproveitam-se do sentimento, "solidariedade" para tirar o dinheiro suado do bolso dos brasileiros em prol de campanhas que, muitas das vezes, não têm um destino certo. Essas redes de televisão sabem manipular os pensamentos da sociedade, sempre colocam artistas, que estão na mídia, para motivar pessoas fazer doações.

Gente, os representantes políticos ganham bem para defender tais causas. Por que o Estado não o faz, se pagamos impostos? Ah! é porque somos tolerantes. Sabemos digerir bem promessas eleitoreiras.

Tem mais... luta-se contra exploração sexual, mas vendem-se relatos de momentos de prostituição de forma banal. Armas e drogas circulam livremente pelo Brasil. É triste, mas, é real, este país não é sério. Quando algum político corrupto apodrecer atrás das grades, por favor, avisem-me!

O que dizer então dos produtos como camisetas, broches, adesivos, mochilas etc. das campanhas do momento. Sim, somos persuadidos a consumir. Isso coloca o marketing em “xeque”, da seguinte forma: como diferenciar um marketing de negócios, para o marketing social? Teoricamente eles são diferentes, enquanto o primeiro visa o lucro, o segundo visa serviços de interesse público, bem como promover a cidadania. E na prática, quem garante que as empresas cumprem as escrituras?

Não sei, e, nem quero saber se você liga para os “0500”, “0300” e afins para fazer sua boa ação. Se depender de mim, vão morrer de fome todas as operadoras de telefonia, ou você pensa que somente as pessoas carentes se beneficiam?

[Leia + A Banda do Marketing]

COMENTE AQUI!