Mostrando postagens com marcador InterNerd. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador InterNerd. Mostrar todas as postagens

10 novembro 2008

OTAKU

SÉRIE OTAKU - PARTE 4: CADERNO DA MORTE
Será que o Death Note foi realmente destruído por “L”? Será que eram apenas dois cadernos? O que você sabe sobre ele? A história é como se fosse um quebra-cabeça que, aos poucos vai ganhando sua forma. É uma verdadeira obra de arte!
Entretanto, tem muita gente pensando que sabe de “có e salteado” sobre o Death Note só porque leu o mangá, assistiu ao anime e também aos três filmes... Quem pensa assim, está redondamente enganado. Ainda falta uma peça para completar! E, só pode ser encontrada apenas em um único lugar do Brasil:
No Teatro Sesi da Vila Leopoldina em São Paulo. Sob a apresentação da Cia. Zero Zero. A Peça O Caderno da Morte está sendo realizada desde 9 de Outubro, e vai até 23 de Novembro deste ano. Quinta a sábado, às 20h; domingo, às 18h. A entrada é franca.
Como eu estava em São Paulo, aproveitei a viagem para conferir a adaptação da mística história de um caderno capaz de matar pessoas.
Originalmente, há um pequeno barulho de marketing político na trama - a discussão sobre a pena de morte. Será que bandidos deveriam morrer? No Brasil, há controversas...
Bom, deixemos isso para um plebiscito!
A peça tem uma mistura de mangá, anime, filme e, um jeitinho brasileiro – a caricatura e o bom humor - que, complementa a obra que já foi líder de bilheteria no Japão. A atuação dos atores vai além das expectativas. Essa obra brasileira é um pedaço do Death Note que merece viajar o Brasil.
[LEIA + A BANDA DO MARKETING]

27 junho 2008

Série: Otaku do Brasil - Parte 3

Para quem ficou curioso em saber o que tem na mochila do otaku...Conheça no Orkut: “Otaku não vive sem sua mochila"

Os eventos de Anime estão ficando cada vez mais comuns pelo Brasil. Na verdade, tornou-se um ponto de encontro deste grupo tão especial. Muitos vão para se distrair, rever amigos, fazer amigos e azarar.

É neste momento que essa população apresenta a paixão pelos desenhos japoneses. São grandes consumidores! Estampam no peito a camiseta do personagem predileto, alguns vão além, encarnam o próprio personagem, é a manifestação “cosplay”.

As atrações são as mais variadas possíveis. Pode-se citar: Anime Quis; concurso de cosplay; Card Game Yu Gi Oh!; Feira de mangas e acessórios; Para Para; Free Play Games entre outros.

Bem, os eventos estão pipocando, só não pode faltar o mupy para acompanhar.

Quem quiser ficar ligado nos eventos que estão acontecendo...

Basta acessar:
Eventos Anime – Rio
Anime Zoom


ATENÇÃO!
Participe da Nossa comunidade AQUI!

17 junho 2008

Série: Otaku do Brasil - Parte 2


Série: Otaku do Brasil - Parte 2

Eles têm características semelhantes,vestem-se iguais, possuem os mesmos costumes, os mesmos gostos, e ,seus pensamentos são peculiares. No Brasil, o grupo de otaku é uma tribo crescente que tem como paixão o Anime. Cada vez mais, evoluem suas performances como consumidores e fanáticos pela cultura japonesa.
A disciplina japonesa e o exercício da perseverança, dramatizados por desenhos caricatos de olhos firmes e resilientes, transcendem o subconsciente do telespectador de anime, que muitas das vezes, buscam através das sagas, enigmas e motivos para realizações pessoais.
Geralmente, dentro das histórias, a referência à infância dos personagens evidencia a humanização, transforma a ficção em fatos reais e contagiantes. Enquanto os personagens dialogam, o Otaku ouve atentamente,e, seus olhos acompanham o melhor da dinâmica do cenário: um camaleão fugindo, um pássaro alimentado seu filhote, a saliva sendo engolida e a expressão do vento que bole os cabelos de quem está contracenado.

O manga é a essência do anime.
Os brasileiros podem escolher entre ler primeiro o manga ou assistir o anime. A tecnologia da informação contribui para que os fãs estejam sempre atualizados com lançamentos, episódios em andamentos e eventos relacionados.
E por falar em evento, que será nossa próxima abordagem... Estou morrendo de curiosidade para saber o que tem tanto naquela mochila que os Otakus carregam! Alguém poderia fazer a bondade de me dizer?

[LEIA + A Banda do Marketing]

ATENÇÃO!
O Link de comentários está com problemas
Deixe seu comentário AQUI!

13 junho 2008

Série: Otaku do Brasil – Parte 1

Série: Otaku do Brasil – Parte 1

Sem fazer pesquisa no dicionário ou no google, para você, o que é cultura? O que é uma pessoa culta? Faça seu comentário a respeito no final do texto. Faz cem anos que os japoneses chegaram no Brasil em busca de trabalho.Plantaram bananeira, literalmente, por aqui. A influência cultural dá para ver até de olhos puxados. São artesanatos com traços difíceis de serem copiados ,e, uma culinária cheia frescura que, não tem a mínima graça se não for saboreada com o uso do hashi.Eu ouvi dizer os japonese são a raça evoluída do ser humano. É como se fossem E.T.´s habitando na terra, renasceram das cinzas, após a explosão de uma bomba atômica. O Japão é a fenix que se tornou em 63 anos luz, uma das maiores potências econômicas no mundo. American way of life? Isso é coisa do passado. Para alguns grupos de jovens brasileiros, maneiro, é ter na camiseta um Kanji ou Hiragana. E, porque não colecionar manga? As empresas que perceberam essa mudança de comportamento vão ver muitos Cavaleiros do Zodíaco se transformarem em Naruto. Não como bushin, tá pessoal? É claro que, o advento da internet permite que brasileiros, incluídos-digitais, ultrapassem fusos horários e experimentem o melhor da cultura japonesa através de anime, que é legendado gratuitamente por grupos de referência, ou melhor, fansubs.Só a antropologia consegue explicar o que diabos faz essa gente se denominar otaku. Sim. São indivíduos que formam valores, atitudes e comportamentos que são muito específicos.

Acompanhe esta série!Sem bathorário e sem batcanal.

[LEIA + A Banda do Marketing]

Fonte Foto:Disponível no google

25 maio 2008

Expectativa não atendida

EXPECTATIVA NÃO ATENDIDA

Material promocional de alto custo, entrada franca, ótimo espaço! Mas, vão ter que nascer de novo com expositores de Anime. Se o título do evento, pelo menos, fosse seguido, seria um sucesso. Infelizmente, os colecionadores de manga não puderam encontrar, sequer, uma amostra dos últimos lançamentos. Acredite, nem os funcionários sabiam do que se tratava.

A fila estava quilométrica com intervalos de duas horas para entrar. Na porta, um segurança truculento, grosso, que, desconhecia o tamanho da fila. Ele impôs alto e em bom som: “tem que sair 100 pessoas para entrar 100”. No hall da “exposição”, apenas telões passando Tunder Cat, animes dublados da TV a cabo e, nas paredes alguns pôsteres de alguns personagens de anime.

As pessoas que mofavam na fila, não estavam perdendo absolutamente nada, não tinha nenhuma novidade, os salões do prédio estavam ociosos com exposições conflitantes para um evento esperado pelos “otakus” e simpatizantes.

Para o concurso de cosplays, não custava nada, a apresentadora se caracterizar como tal. O palco poderia ser mais alto, assim todos poderiam curtir o momento mais quente e interessante do evento, quem tava no rabo da fila, perdeu! O workshop aconteceu no teatro, o palestrante ensinava algumas técnicas para aprender a desenhar, foi bem produtivo.

O evento não atendeu as expectativas do seu público-alvo!Poderia ter no mínimo para vender: mangas e acessórios dos personagens principais de anime, e, no bistrô a bebida do otaku - o Mupy. Mas, nada está perdido, todos os meses têm evento de anime no Clube Hebraica, em laranjeiras, e, uma vez por ano o Anime Friends, em São Paulo, ambos excelentes!

[LEIA + A Banda do Marketing]