Mostrando postagens com marcador Crônicas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Crônicas. Mostrar todas as postagens

23 junho 2014

A Zueira Não Tem Fim


De todos os desejos do ser humano, o mais incessante, é ser feliz! A ativação da endorfina — o hormônio responsável pela sensação de euforia, prazer e alegria é uma busca constante, que vai desde praticar atividades físicas, comer chocolate, tomar café... até rir alto em frente o computador! Antes de alguém completar com “...e fazer sexo!”, faça sua lista, e coloque em prática, okay?!


Além de trabalharem, as pessoas estão na internet para se divertirem: Jogam, curtem os amigos, comentam notícias, fazem e viram piadas, reclamam da vida. Dizem onde estão e o que estão fazendo, filmam e publicam tudo, fazem autofotografia [Freud explica], querem se expressar livremente, querem compartilhamentos  nem que mandem a Presidente da República tomar naquele lugar. Por isso começa a zueira.

O humor hoje virou um ‘produto’ de maior valor agregado de uma empresa! É isso mesmo! Desde os conceitos filosóficos sobre ironia e sátira, passando pela definições de arte, ele vem rompendo limites morais e sociais. Cada vez mais a publicidade bebe nesta fonte para manter as marcas vivas.

E como a Zueira não tem limites, cabe as empresas estarem antenadas e terem muito jogo de cintura para lidar com situações como essa:


Reprodução:YouPix

As mídias tracionais como televisão, jornais, revistas, etc., estão convergindo com as mídias digitais. Não tem como resistir a isso —, o mundo está conectado, e, a comunicação com o público dos anunciantes tem que ser integrada às relações sociais para conseguirem engajamento, ou seja, sucesso nas campanhas.   

As pessoas na internet são ‘e-consumidores’ em potencial — são movidos pelas experiências, têm sonhos de consumo de  produtos e serviços que estão nos mercados on-line. Eles querem compartilhar  em suas redes o inusitado! Não perdoam falhas, fazem marcas duelarem. A #ZueiraNeverEnds. 



Reprodução:YouPix


O mar está tanto para lagosta quanto para Peixe Urbano, não existe a última Coca-Cola do deserto quando o Porta dos fundos pega uma marca e corre para o ataque. Cabe as organizações alinharem suas estratégias de comunicação para o publico-alvo* , que é dividido da seguinte forma:

  • Grande Público
  • Públicos Laterais ou Periféricos
  • Fornecedores
  • Clientes
  • Usuários de produtos
  • Funcionários
  • Formadores de opinião
  
Respondendo ao grande mistério da humanidade: Por que a zueira não tem fim? Porque o mundo precisa de mais humor próprio.

*Público-Alvo Conceito do livro Redação Publicitária. O que faltava Dizer,  de Marco Aurelio Cidade. 

Deixe seus comentários!

Participem! Facebook

18 março 2014

Marco Civil da Internet:Você vai ficar neutro?

O Marco Civil na internet está acontecendo devido as denúncias de espionagem da Agência de Inteligência Americana.  

Temos dois pesos e duas medidas:

A primeira é a neutralidade, ou seja,  a forma como as operadoras de telecomunicações deverão tratar a navegabilidade da rede - elas não deverão discriminar usuários de acordo com seu pacote de dados — como por exemplo diminuir a velocidade do acesso  por a pessoa não está em suas listas "VIP" ou até mesmo sabotar "Voz por IP (Uso do Skype).

A segunda é obrigar as empresas brasileiras armazenar seus dados em datas center no Brasil. O que pode encarecer a estrutura de plataformas virtuais delas.

Mas... e o usuário como fica nesta briga de cachorro grande? 

As operadoras vivem destes serviços Só liberam uma boa conexão para quem pode pagar, e, vão brigar por isso! As empresas que precisam está na internet, naturalmente irão repassar esses custos para os internautas, e-consumidores e usuários de alguma forma o pato tem que ser pago.

A única coisa boa disso tudo é a democratização de conteúdo publicado, desde que  haja responsabilidade de quem publica. Violação de privacidade por partes de provedores e remoção de conteúdo criminoso vão parar diretamente no tribunal. Segue-se o juízo!

Você vai ficar neutro no debate??

Deixe seu comentário!



Participem!
  Instagram Fique sabendo de tudo o que acontece nesse nosso mundo Incessante, curta a fanpage e siga o instagram da loja!

21 outubro 2013

O Segredo da Madonna




— É segredo. Mas jura que não conta pra ninguém?
— Juro! [Cruza os indicadores e beija. Jura pela alma da mãe, jura por Deus...]


Você com certeza já viveu isso em algum momento da vida. Há pessoas que preferem ser torturadas a revelar um segredo, algumas morrem com eles, mas tem uns e outros que jogam no ventilador sem pena! E, o que dizer então, dos segredos que vão parar na “radio peão”? Pois é!

Quem já leu o “The Secret”, leu por indicação, por modinha ou por ler mesmo!  A Rhonda Byrne poderia está matando, poderia está roubando, mas estava apenas vendendo O Segredo. 

Não é mais segredo para ninguém que Madonna acaba de lançar seu filme “Secret Project Revolution”, desenvolvido em parceria com o fotógrafo Steven Klein.  No Brasil, foi exibido pela primeira vez no Complexo do Alemão na cidade do Rio de Janeiro,e, só foi possível realizar no local por causa do Luciano Hulk que tem grande carinho por essa Comunidade. A própria cantora entrou em contato com ele pedindo a indicação.

Eu estava  na produção como convidada do “Voz das Comunidades” — um portal de notícias que revela todos os segredos deste povo que move o Complexo e que tem grandes exemplos de superação, a saber que é um celeiro de artistas.

Todos esperavam pela presença da Diva, mas ela não apareceu, tão menos seu anfitrião Luciano Hulk. Mas ambos gravaram um vídeo e mandaram uma mensagem aos espectadores, que ficaram muitos satisfeitos de terem o privilégio de serem os primeiros no Brasil  e na América Latina a verem o Filme. 

O projeto da Pop Star é desafiador e pontual. Ela se revela como protagonista de situações de humilhação, intolerância e violência, contextualizando assim a base dos “Direitos Humanos” que precisam ser respeitados no que tange a orientação sexual, liberdade de expressão e práticas religiosas. 

As pessoas presentes puderam contemplar um documentário que retrata firmemente as prisões que o ser humano se coloca  normalmente provocadas pela sua não aceitação coletiva, intimamente ligada às ideologia políticas, costumes, crenças e o preconceito.

O filme traz um “gole de psicodélico”, portanto deixa o observador livre para refletir e imaginar o que seria esse mundo ideal  que podemos ter, e, ao tê-lo, rejeitar. Isso é liberdade!

Estamos vivendo uma revolução no comportamento humano. Desde a forma de comunicação às mais variadas expressões, que outrora, eram centralizadas pelas mídias de massa. Uma convergência de valores e de interatividade que se confrontam em meio a um bando de dados e um mundo de informações, onde todos opinam sobre tudo. Em muitos casos, não há consenso e, vida que segue.

22 setembro 2013

Pop in Rio




O Rio é Pop

O Rock in Rio

Logo, é Pop in Rio



Foi-se o tempo em que o Rock In Rio não passava de um festival de rock. Era aguardado ansiosamente por uma década — uma Vida! E chegada a hora, era como fosse a entrada pro nirvana, um clímax  da realização de um sonho. Ao final de cada dia, um prazer incontestável!


Como a geração "X","Y" está envelhecendo, e, a tendência mainstream é muito presente, novos ritmos e preferências musicais  foram incorporados ao evento.Tornando-se bienal, que é um período de ciclos de "hits" instantâneos.

Sendo assim, o nome mais indicado seria "Pop in Rio". Cheio de novidades e muitos patrocinadores, com certeza vai atender ao público "consumidor de conteúdo" que se louvam diariamente nas redes sociais, estão sempre plugados e consomem marcas que se comunicam com eles. 


Ter a geração "me me me" é mais importante que as gerações com gostos musicais "conservadores", digamos assim.  


Aos shows propriamente, fiquei muito incomodada com a postura dos cantores em não fazer questão de falar português, salvo o Bruce Springsteen tocando Raul, digno, aliás, nobre! Ouvimos dos demais, míseros "Obrigado". A impressão que tive é que os brasileiros presentes estão dominando o inglês legal,hein!


A Cidade do Rock foi muito bem estruturada, programação organizada, e produção de primeiro mundo. Porém,  conflitante com a cidade vizinha, o  Rio de Janeiro, com sistema de transporte falido e problemas de segurança de dar medo. 


Não serão os velhacos que dirão o que o Medina deve fazer. Não é POR UM MUNDO MELHOR, desculpa! Este slogan é inapropriado. Quantos porcentos do faturamento serão doados para reflorestamento, recuperação de encostas, logística reversa, entre outros afazeres sustentáveis?


O fato é que não há ações claras que justifiquem  a máxima, tão menos os ingressos caros. O projeto de neutralização de carbono dos espetáculos não é razoável. É como se fosse um "sujou, limpou". Ok!

Não.Não é isso que esperamos! no mínimo um show de rock, ´n´roll ou não! Mas...

Ainda dá tempo de honrar a marca.

Até 2015.

01 abril 2011

TRANSFORMANDO O LIXO CULTURAL
[Exposto no Museu de Arte de Israel.]
Sabe aquele domingo de folga em que você está louco para descansar, deitar no sofá e ligar a televisão? Pois é... Às vezes, ele acaba se tornando um tédio, você fica tentando procurar algo para assistir e não acha. Desforra toda sua raiva no controle remoto e atira-o contra parede. Fica sem entretenimento, porque não passou na locadora para pegar aquele último lançamento de DVD. A única saída é ler uma revista ou livro, navegar na Internet, brincar com as crianças, dar banho no cachorro ou sei lá... Domingo é o pior dia para assistir televisão, pois ficamos com o lixo televisivo acumulado da semana.

Mas o mau cheiro é exalado pela sala, quando se fala em educação, pois a programação da TV aberta está carente. Algo educativo pode ser encontrado para as crianças na TV a cabo, mas quem não tem dinheiro para adquirir a assinatura fica a deriva ou apela para “TV gato” ou “gato net”, como são conhecidas dentro das comunidades carentes. 

Quando faremos a transformação do lixo cultural?

Quando deixarmos de assistir novelas que valorizam a infidelidade, a hipocrisia e a prostituição. Quando alguns programas de TV forem produzidos por pessoas competentes que apresentem programas culturais plausíveis. Quando crianças deixarem de ser erotizadas por propagandas de forte apelo sexual, enfim, quando muitas pessoas fugirem do conformismo e deixarem de ser contaminadas pelo lixo transmitido por várias emissoras.

É mais fácil trazer programas de TV pré-fabricados da europa e américa do norte, culturas importadas. Não venha me falar em patriotismo. O que temos hoje? Brasileiros que já se naturalizam americanos, espanhóis e etc.

Muitos brasileiros parecem pinto no lixo quando contemplam novas idéias americanas e européias nos meios de comunicação, as pessoas compram qualquer barulho para não sair da moda, ou pelos menos, para permanecerem nelas.

Vejam a imagem acima, se todo monte de lixo fosse transformado em arte, como seria o Brasil? O que você espera para o futuro do Brasil?
Este camarada aqui: Ariano Suassuna vai muito além... da minha indignação.

[REPOSTAGEM:24/03/2007]

"Se chegar mais perto..."

11 março 2011

brasileiros e brasileiras!





-->
Dizem que mulher de bigode nem o diabo pode... Ando desconfiada de um cabra-macho que veio boiando desde a nascente no Maranhão até um afluente em Brasília – seu habitat. É uma espécie de marimbondo com bigode, que cospe fogo, dá até medo, ninguém pode com ele, seria então uma fêmea? Neste pântano, onde deságua todos os detritos de lavagem de dinheiro, lavagem cerebral e outras sujeiras, além deste inseto, vivem espécies de cobras venenosas, papagaios, sanguessugas e moscas brancas. Hoje, com o fenômeno desenvolvimento sustentável, eu fico preocupada com as gerações futuras, pois esses seres vivos não entrarão em extinção – um paradoxo! Mas, já que não se pode tocar no poder da natureza... seria politicamente correto abrir o local para visitação, onde todas as pessoas teriam acesso ao comportamento dos seres que se perpetuam na biodiversidade política.

[Repostagem de 09-09-2010]

24 dezembro 2010

Como é que se escreve...


Estou morando na rua da felicidade – sabe aquela que cruza com a da saudade? Pois é, bem no coração da Ilha do amor. Exatamente! No bairro da liberdade.  Eu adoro xodó, só não consigo beber sozinha.

O que aconteceu com as pessoas daqui? Como assim, foram parar dentro do computador? Não diga! Não imaginava que as pessoas não se falam mais pessoalmente, nem mesmo para dá abraço de feliz aniversário? Entendi... as mensagens e abraços são eletrônicos, porque é o sistema que lembra. Faz sentindo! Hoje em dia ninguém grava mais número de telefone de ninguém, quem dirá data de aniversário.

Nossa! Você ainda tem esse cartão... como a minha letra estava feia. Eu sempre mando aerograma de natal para todos os meus amigos. Agora estou começando a entender por que nunca recebi nenhum de volta. Das duas uma: ou as pessoas não têm mais tempo ou não sabem mais escrever. Não brinca... as pessoas preferem ficar falando sozinha pelo Twit...o que? Então elas acham que todo mundo está disponível para acompanhar o que estão fazendo em tempo real? Sei...

Menino, com essa correria, nem te contei, amanhã vou para cidade maravilhosa. Irei morar em piedade. Bem, é o que espero que Deus tenha de mim. Minha irmã está morando em paciência. Coitada! se ela não tivesse tanta... não conseguiria mais morar lá.

Amigo, quando eu chegar envio uma carta dizendo como foi a viagem, tá bom?! Enviar um Torpedo? Essa não! Me dá meu chip, Pedro! Do jeito que as coisas vão... vou perder até meus amigos virtuais.

28 novembro 2009

Cabelo também é gente

Cabelo também é gente

-->
-->

--> -->
Lembra da minha voz? Minha voz continua a mesma, mas os meus cabelos....ah, quanta diferença!

Se você é da geração 80, com certeza você lembra da voz da garota propaganda da Colorama. Nessa época, quando eu e minhas amigas aparecíamos com os cabelos diferentes, sempre imitávamos esse comercial.

O tempo não pára. Cazuza, com sua bela voz, eternizou essa verdade. Hoje sou uma mulher de 30, minha voz não é mais a mesma, enquanto aos meus cabelos... já lavei, sequei e passei até formol. E, se por ventura os fios brancos aparecerem, não vai ter jeito...vou pintar, e se der, bordar ― Leia-se colocar um aplique.
Às vezes, nem o espelho dá aquela força, apelamos para maquiagem, roupas novas e mesmo assim os cabelos ficam em pé, você não se conforma, faz até cara feia... a conclusão é clara: mexer! No corte, na cor, na textura, enfim, eles devem ser tratados na mesma proporção que o corpo. Não temos resistência a mudanças!

Agora, fala sério... por que os homens reivindicam tanto pelo manual de instrução das mulheres? Eles não têm como acompanhar a evolução feminina. Foi-se o tempo em que a mulher de verdade não tinha menor vaidade...dizia a letra de Mário lago cantada por Roberto Carlos.

Homens, quando arrumamos os cabelos, não é para vocês, além do mais, vocês nem percebem mesmo. Estamos sempre querendo nos satisfazer e ficar de bem com a vida ―, elevar a auto-estima. Tenham certeza de uma coisa: Se a mulher estiver de bem consigo , ficará de bem com os homens, faz parte do romantismo!

30 agosto 2008

Geração “Copy Cola”



Recordar é viver! Portanto, eu adoro recordar meus diários e agendas. Sou dos anos 80, e curti essa época de montão! Mas, quando saio da nostalgia, deparo-me com um mundo transformado. A realidade digital mudou o comportamento da meninada de hoje. Eles estão sempre falando em Orkut, MSN, Blog, Flog, Twitterjogos virtuais etc. Eu e meio mundo de pessoas da mesma idade acompanhamos o passo-a-passo dessas mudanças no mundo dito, globalizado. Devo admitir: sou viciada em internet. Tenho abstinência se passar um dia sem acessar.
Certa vez, fui a uma Lan House, e fiquei extremamente indignada com o comportamento da garotada. Mal educados, desrespeitosos e barulhentos. Mas eu necessitava dos serviços daquele estabelecimento. Pois bem, estava com um headphone e conversava algo muito importante com meu interlocutor, de repente, um famigerado ligou no volume máximo um aparelho de som plugado ao computador. Que ódio! Além de ser obrigada a ouvir pagode e funk, e de não está numa cadeira confortável, tive que interromper minha conversa.
Você acha que ainda volto lá? Mas nem se a hora for gratuita. Nem quero saber se o dono depende destes clientezinhos para continuar com sua empresa aberta.
A realidade virtual induz a falta de respeito em vários aspectos. Gostaria de citar uma única: a falta de respeito aos Direitos Autorais. A geração “copy e cola” está deitando e rolando com trabalhos alheios. Os “emuladores” tornaram-se ferramentas indispensáveis para realizarmos tarefas, contudo servem como arma para danos morais e até materiais.
Por esses dias, fui ao cinema assistir ao filme 13 Homens e outro Segredo. A sala estava vazia. Pensei: será que esse filme não está legal? Paguei para ver... então, é conferir! Muito bom!
Quando as letrinhas subiram, fiquei meditando sobre aquela sala vazia... meus pensamentos estavam nos “emuladores”. Essas pragas estão tirando as pessoas dos cinemas. Pensem! Os caras gastam rios de dinheiro para produzir um filme, e, depois da pré-estréia, oportunistas baixam o filme na íntegra a custo zero. Mas qual é a graça nisso? Tirar onda com os amigos para ver quem tem o filme primeiro? Imbecis!
Eu não agüento – fico para morrer – quando alguns imbecis baixam filmes para comercializar, sem pagar os devidos direitos autorais. E o pior, eles têm demanda! É a famosa lei da oferta e da procura.
Sabe quem tira onda de verdade? Aqueles que têm dinheiro para ir ao cinema e vê na tela grande a boa imagem e os efeitos que somente no cinema dá para ver. Tira onda quem ouve o bom trabalho desempenhado pelos sonoplastas – que vão muito além dos “sonzinhos” de home theater.
Gente, eu não quero polemizar, pois, fazer download de músicas e vídeos é trivial. Para que serve, então, aparelhos de MP3, MP4 e iPod, se não houvesse tal recurso? Quero chamar atenção para epidemia de uma doença sem cura: pirataria.

"Se chegar mais perto..."

16 maio 2008

MELHOR SER CORNO DO QUE PAGAR PENSÃO

[Fonte Foto:Google]

Eu não faço a mínima idéia de onde veio esta frase. Acho fantástica!

Justiça seja feita! Nem artista global, e, muito menos, jogador de futebol, escapam dos olhos da justiça quando se trata de pensão. Pelo menos alguma lei tem que ser cumprida. Olhos da justiça?Desde quando, Lena? Acho que eu não devo ter me expressado bem. Continuando o raciocínio... ao abrir jornais de alta circulação, é comum ver casos de amor, traição e morte. Às vezes fico chocada com certas notícias.


A traição, atualmente, tem um posicionamento muito natural e banal. Ora, existe uma pregação rigorosa nas diversas mídias, principalmente nas dramaturgias, que mostram “a vida como ela é” ou como ela deve ser. Diga-se de passagem, que muitas pessoas ficam em busca de modismos e de comportamento de artistas para continuar vivendo.


Quem ama não trai, quem ama supera a concupiscência da carne. Estou errada? Há homens que dizem que a traição faz parte de sua natureza, do seu universo. Será? Estão sustentando a tese de que todos os direitos são iguais, então mulheres podem trair também.


É por isso que muitos homens estão preferindo ser corno a pagar pensão. É mais lucrativo.Assim,eles não correm o risco de serem presos se atrasarem o pagamento ou até mesmo ficar sustentando o "Ricardão". O que você prefere?

[Leia + Romantismo Sempre]

21 abril 2008

A Doença do século

[Fonte Foto]

O cara desmaiou. Foi imediatamente levado para o hospital. A família foi avisada.
- E então doutor... Como ele está?
- Ele está com a doença de século.
A mãe, a tia, a avó e a esposa expressaram-se funebremente.
- A mãe pergunta: E tem cura?
- Com esses remédios aqui, o estresse dele logo vai passar.

21 fevereiro 2008

Flanela de festa


A galera da faculdade decidiu fazer a despedida do semestre com uma “chopada” em um clube. Foi um grande evento, por sinal, muito organizado, com direito à banda de rock pop e, claro, chope liberado. Quem comprou ingresso antecipado, fez bem! Escapou dos cambistas. Antes de entrar, fiquei jogando conversa fora com os amigos, mas de olho vidrado nos flanelinhas. Tinham mais ou menos uns dez. Disputavam carro a carro um pedaço de pão. Fiquei atenta aquele comportamento.

Eles ficavam na pista oposta ao clube, parando os carros, perguntavam quem ia ao evento. Acertando, seguiam o carro até o retorno, aproximadamente uns 200 metros de onde o paravam ou gritavam para os outros que estavam no retorno: Este aí é meu, hein?! E, os outros respeitavam.

Fiquei ali, por quase uma hora. Eles sentiam-se os donos da rua, verdadeiros “arroz de festa”, melhor: flanelinhas de festa. Logo, já estavam com um estacionamento gigantesco. A tarifa? Estipulada por eles. E quem é louco em burlar? Com certeza, no lanterneiro sairá mais cara.
[ Leia + Contaminação Sistemática]

24 setembro 2007

BANDO DE RESPONSÁVEIS!



[Fonte Foto]

Está na boca do povo. Certamente, vocês já ouviram falar do fenômeno responsabilidade social. Eu penso que muitas empresas mudam da água para o vinho quando se trata deste assunto . Não sei se é para inglês ver... mas elas estão se mostrando preocupadas com o desenvolvimento sustentável e com os aspectos sociais, estão envolvidas com marketing social. Tenho minhas dúvidas... será essa tendência uma faca de dois gumes?

Eu, particularmente, fico atenta às certas organizações que utilizam esse fenômeno como ferramenta de marketing. De fato, a sociedade está cada vez mais, sensível ao trabalho voluntário, ou seja, envolvida em campanhas de ajuda ao próximo.

Eu já li nos jornais que os consumidores buscam por produtos e serviços de empresas socialmente responsáveis. Do fundo do meu coração... espero nunca ver nas manchetes de jornais: nomes de empresas que influenciam o consumismo, através do rótulo responsabilidade social, nem tão menos, que a solidariedade se tornou um valor de mercado ou moeda de troca.

A partir deste contexto, geram-se várias opiniões contrárias ou parecidas com a minha. Ora, vive-se em um país corrompido pela estupidez humana, pelo mau uso do dinheiro público, pela violência e pela degradação do ecossistema.

Não consigo entender porquê de a população ter que doar para as campanhas do menor abandonado e contra fome realizadas por emissoras de TV. Aproveitam-se do sentimento, "solidariedade" para tirar o dinheiro suado do bolso dos brasileiros em prol de campanhas que, muitas das vezes, não têm um destino certo. Essas redes de televisão sabem manipular os pensamentos da sociedade, sempre colocam artistas, que estão na mídia, para motivar pessoas fazer doações.

Gente, os representantes políticos ganham bem para defender tais causas. Por que o Estado não o faz, se pagamos impostos? Ah! é porque somos tolerantes. Sabemos digerir bem promessas eleitoreiras.

Tem mais... luta-se contra exploração sexual, mas vendem-se relatos de momentos de prostituição de forma banal. Armas e drogas circulam livremente pelo Brasil. É triste, mas, é real, este país não é sério. Quando algum político corrupto apodrecer atrás das grades, por favor, avisem-me!

O que dizer então dos produtos como camisetas, broches, adesivos, mochilas etc. das campanhas do momento. Sim, somos persuadidos a consumir. Isso coloca o marketing em “xeque”, da seguinte forma: como diferenciar um marketing de negócios, para o marketing social? Teoricamente eles são diferentes, enquanto o primeiro visa o lucro, o segundo visa serviços de interesse público, bem como promover a cidadania. E na prática, quem garante que as empresas cumprem as escrituras?

Não sei, e, nem quero saber se você liga para os “0500”, “0300” e afins para fazer sua boa ação. Se depender de mim, vão morrer de fome todas as operadoras de telefonia, ou você pensa que somente as pessoas carentes se beneficiam?

[Leia + A Banda do Marketing]

COMENTE AQUI!

24 abril 2007

GRANDES CONSUMIDORES: AS CRIANÇAS




[Foto: da Revista Época]


As crianças são presas fáceis das campanhas publicitárias.Quem tem filhos ou sobrinhos vai entender o que quero dizer. Nos anos 80, as crianças eram repentinamente raptadas para outra dimensão, a do consumismo. Os comerciais da época, eram como conto de fadas, elas queriam os brinquedos “ESTRELA”, a bicicleta “Caloi” e a boneca Barbie. Eram hipnotizadas pelo slogan: “Compre Batom, compre Batom, seu filho merece Batom...”. Essas marcas detinham o posicionamento na mente do consumidor mirim. Os pequenos gigantes têm grande poder de influenciar as decisões de compra, muitas das vezes fazem os pais gastarem o que não têm.

Enquanto isso na liga da justiça... ou melhor, enquanto isso na Banda do Marketing*... pessoas trabalham arduamente para garantir a vantagem competitiva no mercado infantil. Atualizam as ofertas de produtos, produzem comerciais atraentes, criam canais de comunicação, desenvolvem sites interativos, enfim, estão suando a camisa, vale tudo para não deixar escapulir pelos dedos o público-alvo.

Falar em criança, não é só falar em brinquedos, elas sabem o que querem: escolhem o que vão vestir, calçar, comer, e, até celular. O consumismo infantil é estimulado sem dúvida, pelas personalidades da TV através de propagandas. O maior problema está no tempo em que elas passam em frente da televisão, em média, cinco horas diárias.

Se por um lado isso é preocupante para os pais, por outro, é uma tendência do mercado. Elas estão amadurecendo precocemente devido à velocidade da informação. Por conta disso, A Banda do Marketing na mesma velocidade, usam estratégias e argumentos para atingir tanto os pais quanto as crianças, levando em consideração é claro, a ética no marketing.

Ressalto a ética, porque devido à competitividade do mercado, o marketing tem sido utilizado como uma ferramenta capaz de mudar o comportamento do consumidor. Atualmente, há um abuso irremediável das propagandas, algumas são enganosas, prometem aquilo que não podem cumprir. Campanhas publicitárias com essa filosofia são produzidas pela banda podre do marketing, cujo objetivo é empurrar goela baixo produtos, muitas das vezes de péssima qualidade.

Não importa as iguarias postas à mesa. Queremos consumir a verdade e o respeito.

Com informações do Jornal do Commércio - RJ

*A Banda do Marketing: obra registrada por Lena Casas Novas. Reúne dissertações que abordam assuntos a respeito da percepção do consumidor comum para as táticas e estratégias implementadas no mercado de tendências.


"Se chegar mais perto..."

11 novembro 2006

PRESENTE PARA MORTOS E VIVOS
Toda mulher gosta de receber flores. Além de romântico, é muito cavalheirismo da parte de um homem, fazer essa proeza. Eu sei que estamos no século XXI, é raro encontrar homens românticos e cavalheiros, que abram a porta do carro, que escrevam uma poesia, que puxem a cadeira para mulher sentar (se fizer isso, é para ela cair...risos).

As flores são objetos com aspectos simbólicos, quando alguém ganha flores, o semblante da face transcende todos os sentimentos. As flores agradam até os mortos. Não adianta me olhar com essa cara, é verdade!Não se preocupe, não é nenhuma postagem fúnebre, não gosto de brincar com a morte, pois sei que ela vai me pegar um dia...

Você já se perguntou por que as pessoas levam flores para os mortos? Andei me perguntando esses dias: por que as flores representam a vida e morte? Isso não é não é papo de poeta... Quando vi na TV um helicóptero jogando flores no local do acidente aéreo, o qual envolveu um jato, o Legacy, da Embraer e o Boeing 737-800 da Gol. Lembrei de uma reportagem do Fantastico, em que um maluco jogou flores de um helicóptero em cima da casa de uma mulher, em sinal de declaração de amor.

Vejam que coisa louca. As flores representam sim, a vida e morte. Ela nos acompanham do nascimento até a morte. Foram os nossos primeiros desenhos da escola, foram os primeiros presentes dados a nossa mãe, presentes de aniversário, presentes de campeonatos, e...
Não fique pasmo. Curta este Vídeo!

09 novembro 2006

QUEM NASCEU PRIMEIRO, O OVO OU A GALINHA?
foto do jornal o Dia
Parece que acharam a resposta...
John Brookfield, membro de um grupo de pesquisadores britânicos, andou colocando a
Teoria da Evolução , de Darwin, em prática. Ele afirmou no jornal britânico “The Times”, que o ovo veio primeiro, pois a ave que se transformou no que chamamos hoje de galinha existiu primeiro como embrião no interior de um ovo.
Até então, essa pergunta não queria calar. Numa roda e amigos tem sempre um maluco que solta do nada essa pegunta. Você deve tá falando... agora não tem mais graça, já tem resposta. Defendo minha opinião sem desmerecer a Teoria da Evolução. Acredito que na criação do mundo, existia um casal de cada espécie, no qual foram colocados na Arca de Noé, antes do dilúvio.

Se foi pela Teoria da Evolução, analisemos:
Será que a galinha esperou seu filhote crescer para acasalar?
Os ovos que ela punha eram do vento? quando eu criança ouvia falar sobre isso...
E se o primeiro filhote fosse outra galinha? com certeza o macho não faria falta... elas produziriam ovos do vento.

E se no tal ovo que veio a galinha, fosse um galo? ele teria ovo?

Êta, que doideira!
O que não pode amigos, é nos deixar influenciar por tudo que aparece no mundo como sensacional... do contrario estaremos perdidos. Temos mesmo é que questionar, pois divulgar o que é lógico, é como seu quizesse reinventar a roda de novo e dizer: inventei uma roda plus!

E você o que acha? quem nasceu primeiro? por favor me convença!