16 julho 2014

TEVE COPA



Obrigada pela charge
Sempre gostei de futebol. Sempre gostei de Copa do Mundo. Meu pai teve um time [de cachaceiros, mas teve]. O Tiradentes Futebol Clube foi meu time de coração. Copa do Mundo era na minha casa – todos os jogadores do Tiradentes se reuniam lá para assistir. Era a maior festa.


Quando o Brasil foi Tetra Campeão, passei a noite nas ruas comemorando com minhas amigas abraçada à bandeira do Brasil, chorando e gritando de emoção. Só tenho boas recordações. Quando o Brasil perdeu em 98, fiquei triste por muitos dias.

Quando soube que a Copa de 2014 seria no Brasil, vibrei muito! Pois o Brasil, o único país penta Campeão, precisava gritar para todo mundo ouvir! Pudera ser um grito de ‘É campeão’! Mas não foi bem assim.

O projeto inicial seria fazer da Copa um polo de desenvolvimento humano e comercial. Mas estávamos diante de um gigante: o povo. Como poderíamos sediar a Copa se não temos hospitais? Como poderíamos sediar a Copa se não temos escolas públicas capazes de elevar o I.D.H.? Vamos combinar: desse jeito que tá... ‘Não Vai ter Copa!’

O fato é que essa trolha sobrou para o PT: hospitais sucateados, educação de baixa qualidade, violência, corrupção e até o vexame da Seleção Brasileira de 7 x 1 para Alemanha, entrou na conta da Dilma.

Será que é tão difícil perceber que está havendo um estrangulamento no progresso? De que não há políticas públicas eficazes para melhorar saúde, educação e segurança? Não adianta você bancar o intelectual pra cima de mim e dizer que a direita é isso e que a esquerda é aquilo – você vai comer o que lhe for posto à mesa. Sabe por quê?! Porque a fome dói. E vou dizer mais: você é obrigado a fazer o PIB crescer – querendo ou não. Você vai ter que trabalhar bonitinho, consumir muito e passe bem!

Teve Copa sim e eu aproveitei muito com minhas amigas! Fui às ruas. Não para levar spray de pimenta e balas de borracha. Fui ver pessoas de verdade! Tive a sorte de conhecer um grupo de americanos e acompanhá-los em sua estadia – não ouvi críticas negativas ao Brasil. Pelo contrário: só elogios.

Foi uma experiência incrível: corremos juntos do arrastão que houve em Copacabana; tomamos caipirinha. Mesmo com GPS; perdemos-nos no centro do Rio de janeiro, por causa das vias invertidas e algumas ruas fechadas; tomamos um susto com crianças jogando detergente no vidro do carro, sem autorização, e dizendo: ‘– A verdinha tio’. Tive que explicar acerca dos problemas sociais que vive o Brasil: falei da importância deles – os estrangeiros – na geração de renda para o País. Vi muita gente ganhar dinheiro com a Copa. Não foi só a FIFA, tá?!

Imagine na Copa: um país preparado há quarenta anos para sediar qualquer evento internacional – com infraestrutura; transporte de qualidade; crianças nas escolas e praticando esportes; baixa criminalidade; cesta básica e leitos para os doentes.


Responsabilizar a Copa pelas mazelas do Brasil é pequeno demais para o que somos. Podemos mais: inclusive não sermos obrigados a votar!

4 comentários:

Solange disse...

A realização da copa teve muitos pontos positivos sim, serviu também para nos mostrar que ainda temos que crescer e muito em todos os aspectos, sejam eles sociais, políticos, financeiros...e até na forma de jogar futebol. Que comecemos a escrever uma nova história para o País e com direito a final feliz.

Lívia disse...

O povo quer misturar os assuntos uahuahshas

Andre Soares disse...

É isso aí, Lena. E que venham mais e mais eventos que coloquem o Brasil no centro do mundo!

Everaldo Cândido disse...

Lena...
acabei de dar um passeio em seu blog.
gostei muito.
é interessante o quanto eu já "te conheço" passeando por ele.
teus poemas (bonitos, femininos em medida calma e instigante) enfeitam você.
o "já te conheço" - que menciono acima, é uma liberdade da minha cabeça que refrigera agora).