21 outubro 2013

O Segredo da Madonna




— É segredo. Mas jura que não conta pra ninguém?
— Juro! [Cruza os indicadores e beija. Jura pela alma da mãe, jura por Deus...]


Você com certeza já viveu isso em algum momento da vida. Há pessoas que preferem ser torturadas a revelar um segredo, algumas morrem com eles, mas tem uns e outros que jogam no ventilador sem pena! E, o que dizer então, dos segredos que vão parar na “radio peão”? Pois é!

Quem já leu o “The Secret”, leu por indicação, por modinha ou por ler mesmo!  A Rhonda Byrne poderia está matando, poderia está roubando, mas estava apenas vendendo O Segredo. 

Não é mais segredo para ninguém que Madonna acaba de lançar seu filme “Secret Project Revolution”, desenvolvido em parceria com o fotógrafo Steven Klein.  No Brasil, foi exibido pela primeira vez no Complexo do Alemão na cidade do Rio de Janeiro,e, só foi possível realizar no local por causa do Luciano Hulk que tem grande carinho por essa Comunidade. A própria cantora entrou em contato com ele pedindo a indicação.

Eu estava  na produção como convidada do “Voz das Comunidades” — um portal de notícias que revela todos os segredos deste povo que move o Complexo e que tem grandes exemplos de superação, a saber que é um celeiro de artistas.

Todos esperavam pela presença da Diva, mas ela não apareceu, tão menos seu anfitrião Luciano Hulk. Mas ambos gravaram um vídeo e mandaram uma mensagem aos espectadores, que ficaram muitos satisfeitos de terem o privilégio de serem os primeiros no Brasil  e na América Latina a verem o Filme. 

O projeto da Pop Star é desafiador e pontual. Ela se revela como protagonista de situações de humilhação, intolerância e violência, contextualizando assim a base dos “Direitos Humanos” que precisam ser respeitados no que tange a orientação sexual, liberdade de expressão e práticas religiosas. 

As pessoas presentes puderam contemplar um documentário que retrata firmemente as prisões que o ser humano se coloca  normalmente provocadas pela sua não aceitação coletiva, intimamente ligada às ideologia políticas, costumes, crenças e o preconceito.

O filme traz um “gole de psicodélico”, portanto deixa o observador livre para refletir e imaginar o que seria esse mundo ideal  que podemos ter, e, ao tê-lo, rejeitar. Isso é liberdade!

Estamos vivendo uma revolução no comportamento humano. Desde a forma de comunicação às mais variadas expressões, que outrora, eram centralizadas pelas mídias de massa. Uma convergência de valores e de interatividade que se confrontam em meio a um bando de dados e um mundo de informações, onde todos opinam sobre tudo. Em muitos casos, não há consenso e, vida que segue.

Nenhum comentário: