28 novembro 2009

Cabelo também é gente

Cabelo também é gente

-->
-->

--> -->
Lembra da minha voz? Minha voz continua a mesma, mas os meus cabelos....ah, quanta diferença!

Se você é da geração 80, com certeza você lembra da voz da garota propaganda da Colorama. Nessa época, quando eu e minhas amigas aparecíamos com os cabelos diferentes, sempre imitávamos esse comercial.

O tempo não pára. Cazuza, com sua bela voz, eternizou essa verdade. Hoje sou uma mulher de 30, minha voz não é mais a mesma, enquanto aos meus cabelos... já lavei, sequei e passei até formol. E, se por ventura os fios brancos aparecerem, não vai ter jeito...vou pintar, e se der, bordar ― Leia-se colocar um aplique.
Às vezes, nem o espelho dá aquela força, apelamos para maquiagem, roupas novas e mesmo assim os cabelos ficam em pé, você não se conforma, faz até cara feia... a conclusão é clara: mexer! No corte, na cor, na textura, enfim, eles devem ser tratados na mesma proporção que o corpo. Não temos resistência a mudanças!

Agora, fala sério... por que os homens reivindicam tanto pelo manual de instrução das mulheres? Eles não têm como acompanhar a evolução feminina. Foi-se o tempo em que a mulher de verdade não tinha menor vaidade...dizia a letra de Mário lago cantada por Roberto Carlos.

Homens, quando arrumamos os cabelos, não é para vocês, além do mais, vocês nem percebem mesmo. Estamos sempre querendo nos satisfazer e ficar de bem com a vida ―, elevar a auto-estima. Tenham certeza de uma coisa: Se a mulher estiver de bem consigo , ficará de bem com os homens, faz parte do romantismo!

2 comentários:

Marcelo Mayer disse...

estou perdendo os meus a cada dia que se passa

Vanise disse...

Passei e amei!!!rsrs Farei visitas constantes. Parabens Lena!!!