25 maio 2011

Aroma



Fonte foto: Jody Hewgill


Evapora de ti
a essência da perdição.

O teu âmbar cinzento
mandei para destilação,

para fixar em mim
teu corpo fugitivo.

E te fazer provar
o verdadeiro absinto


Autora: Lena Casas Novas
-----------------------------------
Do Blog Poesia Incessante

9 comentários:

Comunidade BDE disse...

Vários comentários Sobre esta poesia!

Alex disse...

olá,foi eu quem te mandou o convite para que me adicione,eu estive dando uma olhada no seu blog ,está demais,vc como sempre está linda.se puder,me adicione.um abraço.alex.

Tiago disse...

Seu Blog é bem legal!!!
Beijos

Elaine disse...

vindo aqui e convidando para voltar ao meu e conhecer o www.aliasrevista.net
beijos

mariza disse...

ei Lena, belo poema!
quanto ao meu blogue: sim, eu divulgo, sempre que posso, blogues de autores e amigos. faço-o em meu proseando, de maneira pessoal, e como uma das editoras da germina e escritoras suicidas, publicando bons textos de autores.
um beijo e obrigada pela visita.

luiz alfredo motta fontana disse...

Absinto empresta qualidade ao bar

no meu, o blogbar, brilha uma dose furtada

junto dele o prazer de encontrar poesia

grato

fontana

alex. disse...

olá,foi eu quem te mandou o convite para que me adicione,eu estive dando uma olhada no seu blog ,está demais,vc como sempre está linda.se puder,me adicione.um abraço.alex.

Glauber Vieira disse...

Bonito texto, sensual, bem escrito...

Anônimo disse...

Oi foi a 1ª vez que li o teu blog e reflecti imenso!Espectacular Trabalho!
Adeus