29 dezembro 2006

CAPÍTULO 8 – ESCONDENDO O JOGO


Ele rabiscava as paredes em azul, a fonte Courier lembrava a máquina de datilografia.
- Essas Linhas poéticas foram feitas prevendo o nosso amor.Ele envolvia ainda mais a moça.
- Percebi desde a taça de vinho...[Leia+]
Em Alguma Ficcções

3 comentários:

Tony disse...

Nesse capítulo, o começo do fim?? rsrsrs... só sei que continuou me prendendo... beijo eum feliz 2007 pra ti.

Anônimo disse...

Amiga, esse capítulo foi emocionante!
Também namorei virtualmente por três meses em 2002, mas vi que isso não ia dá certo, pois morávamos muito longe um do outro.
Tô morrendo de saudades!
Abraços
Soli
São Luís/MA

ALF O Extasiado disse...

Ai, mas que coisa. O que será que faz Diógenes tão estranho.
O qeu ele esconde?

hum...
quero mais..

bjão